pagina inicial Petrobras
Tartarugas Marinhas
Visite o Tamar
O que fazemos
Onde estamos
Mais informações

Fundação Projeto Tamar realiza edições do evento Madrugada Iluminada na Bahia e em Sergipe.

31/03/2021 - Apresentações virtuais celebraram o nascimento da conservação marinha no Brasil ↓

Olhando a trajetória de sucesso construída pelo Projeto Tamar nas últimas quatro décadas, muita gente pode se perguntar sobre como e quando tudo teve início. A resposta é mais simples do que se imagina: em uma madrugada iluminada. Apesar de pouco complexa, a explicação envolve longas histórias. Experiências que foram cantadas e contadas mais uma vez durante a segunda edição do evento batizado justamente com o nome do momento em que tudo começou: “Madrugada Iluminada”. Este ano, por causa da pandemia, todas as apresentações foram virtuais e reunidas em uma live transmitida na última quarta-feira (17), pelo canal do Projeto Tamar, no Youtube. Tudo foi gravado no centro de visitantes localizado em Aracaju. 

Durante mais de uma hora, a conversa entre o ator Lindolfo Amaral, que comandou a apresentação, e o coordenador de sustentabilidade da Fundação Projeto Tamar, Cesar Coelho, preencheu de histórias as apresentações musicais do artista Sergival, do cantor Julico, que comanda a banda The Baggios, e da dupla MariaMilena. Música boa e histórias sobre a criação do projeto que preserva a vida das tartarugas marinhas no Brasil há 45 anos. “Preservar a vida marinha é algo sublime”, enfatizou Lindolfo Amaral logo na abertura da live. 

Cesar contou que a inspiração para o nome do evento veio do próprio processo da criação do Projeto Tamar, iniciativa que conta com o patrocínio da Petrobras. O ano era 1977. No início de fevereiro, em uma madrugada iluminada pela lua cheia, um grupo de estudantes de oceanografia que acampava no Atol das Rocas, no Rio Grande do Norte, despertou com um grito feminino pedindo ajuda. Uma integrante do grupo tinha percebido, andando pela areia, fachos de luz e resolveu tentar descobrir o que era aquilo.

Ao se aproximar viu que se tratava de quatro pescadores. Eles tinham desembarcado na ilha com apenas um objetivo: matar tartarugas marinhas para comercializar a carne em mercados de Natal. Os pescadores já tinham imobilizado 11 fêmeas que estavam com as carapaças viradas para baixo. Foi neste triste cenário que germinou a nova missão do grupo: cuidar do Atol das Rocas, das tartarugas marinhas e dos demais animais lá existentes. 

A história desta noite de inspiração e desafio também foi contada na primeira edição do Madrugada Iluminada, que aconteceu no dia 05 de fevereiro, em Praia do Forte. Na Bahia, a live foi apresentada pela jornalista Anna Valéria. O evento contou com apresentações de um time de peso. Artistas que cantaram e encantaram o público mostrando através de sua arte a importância da preservação das tartarugas marinhas. Entre eles, a banda Better Together, o músico e compositor Luciano Calazans, o cantor Fred Oliver, as cantoras Ana Mametto e Tais Nader e o compositor Gerônimo.

 

Parte das histórias sobre a criação do Projeto Tamar foi contada por quem estava lá naquela madrugada iluminada de 1977. A live teve depoimentos de alguns dos então estudantes, que na década de 1970 foram instigados a criar uma iniciativa que viria a se tornar uma das mais importantes do mundo quando o assunto é preservação das tartarugas marinhas. Entre eles, a bióloga Mônica Brick, a oceanógrafa Nice Oliveira e o oceanógrafo Lauro Barcellos. O Coordenador Nacional de Comunicação da Fundação Projeto Tamar, Guy Marcovaldi, também soltou a voz e apresentou uma canção que narra o nascimento do Projeto. A música é uma versão da original “Coiso Amor” de Tais Nader e Luciano Calazans.

As duas apresentações podem ser vistas na íntegra no canal da Fundação Projeto Tamar no Youtube: https://www.youtube.com/user/TVTamar

 

Tartaruga Tartaruga-de-pente ou Tartaruga-legítima

FUNDAÇÃO PROJETO TAMAR FLORIANÓPOLIS - SC

Centro de Visitantes

Mais informações - Visualizar informações anteriores

Petrobras